Considerado um dos símbolos de Minas Gerais, o Queijo Canastra por décadas foi rotulado como produto ilegal. Com o apoio do SICOOB Saromcredi, união dos produtores, órgãos governamental e não-governamental e chefs de cozinha renomados, o queijo artesanal teve sua produção e comercialização regulamentada a partir da publicação da Instrução Normativa (IN) 30/2013. Todo trabalho, alinhado às ações de fortalecimento da classe, agregação de valor e segurança alimentar do consumidor, tem assegurado a valorização desta tradição, recebendo preços mais justos, o que favorece o desenvolvimento Região da Serra da Canastra.
Através de parceria envolvendo o SICOOB Saromcredi, SEBRAE e Associação dos Produtores de Queijo Canastra (APROCAN), o queijo canastra ganhou marca própria, selo de indicação geográfica e procedência, além de ter seu modo de produção reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) ? conquistas que agregam valor e reconhecimento por parte do consumidor. De acordo com dados oficiais, a Região da Canastra possui aproximadamente 800 produtores de queijo artesanal, todos na modalidade agricultura familiar.